Paraná Imprensa

Aplicativos: vilões ou aliados da prática esportiva

Aplicativos: vilões ou aliados da prática esportiva

Aplicativos: vilões ou aliados da prática esportiva
agosto 04
17:04 2017

app_exercicio_fisico

 

Hoje em dia, para cada atividade do cotidiano, há um aplicativo que promete nos auxiliar. Mas será que eles são mesmo necessários e cumprem tudo aquilo que prometem?

 

Não se pode negar que os aplicativos estão em alta. E isso vale também para o segmento da atividade física. São tantos e com tamanha variedade de promessas que fica difícil até para escolher um só. Porém, há uma questão que deve ser levantada pelo usuário: é possível chegar ao resultado esperado contando apenas com a tela do celular?

Para Maurício Mandim, preparador físico do Clube de Reabilitação da Artro Clínica de Ortopedia, o maior risco de pessoas que treinam sozinhas ou por meio de aplicativos, sem um acompanhamento profissional capacitado e habilitado é a execução de forma equivocada dos exercícios. “Isso pode desencadear não só a frustração do praticante por não alcançar seus objetivos, mas também desequilíbrios musculares distintos e diversos tipos de lesões musculares e articulares”, alerta.

“Acredito que a falta de tempo e o sedentarismo estão fazendo as pessoas aderirem aos aplicativos”, afirma Lorenzo Moraes, fisioterapeuta do Clube de Reabilitação da Artro. Segundo o profissional, quem opta por utilizar apps, não está cuidando da saúde de forma correta, afinal, nada substitui o acompanhamento de um profissional.

Em uma busca superficial em uma store de um smartphone, foram encontrados mais de 150 opções de aplicativos que oferecem os mais diversos treinos. É óbvio que a tecnologia é algo fundamental na vida cotidiana moderna, e ela veio para facilitar e otimizar a vida das pessoas. “A utilização de aplicativos para a prática de exercícios físicos pode até ser uma ferramenta interessante. O que não pode acontecer é a ilusão de que um app irá substituir os conhecimentos e a experiência de um profissional da área, que passou por uma formação acadêmica e cursos de especialização”, analisa Maurício. De acordo com ele, só um olhar deste profissional será capaz de considerar todas as variáveis que ocorrem durante o exercício físico, bem como as correções posturais necessárias, além de calcular a amplificação dos resultados obtidos.

Fonte: Jornalista Simone Bello

Tags
Share

About Author

Redação Paraná Imprensa

Redação Paraná Imprensa

Conteúdo relacionado

0 comentários

Sem comentários no momento

Não existem comentários no momento, deseja publicar um?

Escrever um comentário

Escrever comentário


*

Elaine Belletti Willy Schumann João Baptista Herkenhoff
Sociedade Direito e Cidadania
     
Isabel Furini Carlos Zemek Werner Schumann
Entre livros e autores Arte e Cultura Berlinenses: o que acontece na capital alemã e na europa
     
Luiz Guilherme Jardim Júlio Ferraz Altenir Silva
Marketing Goles & Guloseimas #ficção-ponto-com
     
Yrit Sitnik